A dimensão social da caridade cristã

A caridade cristã é o fundamento de todas as relações humanas, de toda a vida social. É o amor que faz revelar a dignidade da pessoa humana e ensina o respeito a ela. Expressões sociais da caridade cristã são as obras de misericórdia. O caráter religioso das obras de misericórdia está no fato de que o próprio Jesus Cristo se identifica com cada um dos desvalidos: “Cada vez que o fizestes a um desses irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes” (Mt 25, 40). A motivação fundamental das obras de misericórdia é o amor por causa de Cristo.

A tradição da ascese cristã fala das sete obras de misericórdia em prol do corpo e sete em prol da alma. Sete obras de misericórdia em prol da alma: aconselhar na dúvida, instruir o néscio, converter o pecador, confortar na tristeza, perdoar de coração uma ofensa, suportar com paciência uma injúria, rezar pelos vivos e pelos mortos. Sete obras de misericórdia em prol do corpo: alimentar o faminto, dar de beber a quem tem sede, dar roupa a quem não a tem, acolher o forasteiro, cuidar do doente, visitar o prisioneiro, sepultar os mortos.

Negligenciar a misericórdia é pecado contra a caridade cristã: “Todas as vezes que o deixastes de fazer a um desses pequeninos, foi a mim que o deixastes de fazer” (Mt 25, 45). O pecado social é tanto o pecado de uma pessoa em particular na vida social (assassínio, roubo, rapinagem, fraude…), como evidência de uma estrutura pecaminosa que existe numa sociedade ou na comunidade internacional (corrupção, tráfico de pessoas, de narcóticos, etc.).

Fonte: Cristo nossa Páscoa: Catecismo da Igreja Greco-Católica Ucraniana. Tradução: Pe. Soter Schiller, OSBM. Curitiba: Serzegraf, 2014, n. 936-938.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.