Estudar na FASBAM – Faculdade São Basílio Magno é ter uma experiência única, a nível humano, eclesial e acadêmico para toda a vida. Os nossos fundamentos estão na vida e nos ensinamentos de Jesus Cristo, na tradição intelectual católica de 2.000 anos e nas virtudes e valores de São Basílio Magno.

Com professores e estudantes do Brasil e do mundo, a FASBAM é um ambiente universitário muito simbólico. Em um ambiente multicultural, a FASBAM oferece uma oferta educacional diversificada no ensino comprometida com o seu projeto de excelência.

A diversidade das áreas acadêmicas permite à FASBAM realizar o que o Papa Francisco, na Constituição Apostólica Veritatis gaudium, pede às instituições eclesiásticas: “a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade exercidas com sabedoria e criatividade à luz da Revelação” (VG 4).

Estudar em Curitiba não é um simples fato geográfico para nós. Na cidade modelo do Brasil, estamos no coração, em estreito contato com a nossa história e identidade. Por isso, a FASBAM oferece aos seus estudantes – seminaristas, sacerdotes, religiosos e religiosas, leigos e leigos – um ambiente marcado pela eclesialidade. Ele inspira e desenvolve aqueles que se preparam para um serviço altamente qualificado em suas igrejas locais.

A Faculdade São Basílio Magno confere graus acadêmicos reconhecidos pelo Ministério da Educação e com o apoio de diversas instituições religiosas.

Os cursos de graduação são iniciados no mês de fevereiro. Já os muitos programas de estudo de férias relacionados à pós-graduação podem ser iniciados no primeiro semestre (janeiro) e no segundo semestre (julho) do ano letivo.

NOSSA HISTÓRIA

O ano de 1946 representa o marco significativo do início da tradição do ensino da filosofia pela Ordem de São Basílio Magno em Iracema, Município de Itaiópolis, Santa Catarina. Em 1955, o curso de filosofia foi transferido para a cidade de Prudentópolis/PR e, posteriormente, para Ivaí/PR. Em 24 de junho de 1969, uma sede de estudos foi inaugurada em Curitiba, sob o nome de Studium OSBM, exclusivamente para os estudos de filosofia e teologia dos religiosos basilianos. A partir de 1989, o curso livre de filosofia foi aberto para outras comunidades religiosas. Entre 2008 e 2009, com objetivo de credenciamento da instituição e do curso de filosofia, o corpo docente construiu o Projeto Pedagógico de Curso (PPC) e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

A Faculdade São Basílio Magno (FASBAM) corresponde à nova denominação do Studium OSBM, como instituição de ensino superior, e foi credenciada pelo Ministério da Educação pela Portaria nº 345 de 06/04/2011 (D.O.U. 07/04/2011) e recredenciada pela Portaria nº 903, de 6 de setembro de 2018, publicada no (D.O.U. 10/09/2018).

O Curso de Filosofia, criado em 1946, atualizado ao longo dos anos e reelaborado segundo o PPC de 2009, foi autorizado na modalidade de licenciatura pela Portaria nº 799 de 14/04/2011 (D.O.U. 15/04/2011) e reconhecido pela Portaria nº 298 de 14/04/2015 (D.O.U. 16/04/2015). Novamente os professores participaram do processo de construção do PPC para solicitação da autorização do curso de Bacharelado em Filosofia, que aconteceu pela Portaria nº 889 de 29 de dezembro de 2016 (D.O.U. 30/12/2016). 

A FASBAM adquiriu lugar de destaque no cenário filosófico regional por meio da irradiação do pensamento dos membros de seu corpo docente, divulgado em livros e artigos de caráter científico, em textos publicados em jornais, revistas e portais de diversas instituições acadêmicas, eclesiais e sociais, em conferências, cursos, assessorias e reuniões.

Seus egressos, por meio da docência, de escritos e presença nos debates candentes da filosofia, e seus discentes, por meio de atividades acadêmicas diversas também contribuem para difundir o pensamento elaborado pela FASBAM. A instituição lançou os periódicos Basilíade – Revista de Filosofia e Helleniká – Revista Cultural, que se tornaram rapidamente canais privilegiados de divulgação da produção intelectual dos docentes e egressos da FASBAM.

Em 2018, num esforço de maior presença no ambiente virtual, a FASBAM criou o Lógos – Podcast de Filosofia, disponível em várias plataformas de streaming e compartilhado nas redes sociais, criou o Blog de Filosofia em seu site institucional para incentivar a produção dos discentes, trazendo a opinião filosófica e teológica da instituição sobre temas candentes.

A FASBAM, na busca a excelência do ensino oferecido, da qualidade da pesquisa realizada, de sua irradiação em livros e artigos publicados, da competência de seus docentes, privilegiava a formação de quadros para a Ordem de São Basílio Magno, para algumas (arqui)dioceses, institutos de vida consagrada bem como e leigos. Com o pedido de autorização civil do curso de filosofia, em 2008, iniciou-se o percurso que daria origem ao credenciamento, em 2011, da FASBAM, até então Studium OSBM, enquanto instituição civil habilitada a conferir os vários graus acadêmicos em Filosofia. Os PDIs elaborados a partir do credenciamento, testemunham o longo processo que fez com que a FASBAM, sem perder seu caráter de instituição eclesiástica e confessional, ingressasse, cada vez mais, no cenário intelectual brasileiro. Isso se traduziu, como se pode ver no caminho trilhado nesse período, na progressiva inserção da instituição nas instâncias legais, pedagógicas, administrativas e intelectuais do complexo mundo acadêmico do país.

NOSSA IDENTIDADE

A Faculdade São Basílio Magno é uma instituição acadêmica de ensino e pesquisa de confissão católica, inserida no contexto sociocultural regional e nacional, que atua fundamentalmente na área da filosofia, e se inspira na vida e nos ensinamentos de Jesus Cristo, na tradição intelectual católica de 2.000 anos e na herança da Ordem de São Basílio Magno.

NOSSA MEMÓRIA

A Associação de São Basílio Magno, mantenedora da FASBAM – Faculdade São Basílio Magno, é uma instituição educativa, cultural, beneficente que ministra Cursos de Filosofia e que, desde 1969 até 2011, se dedicou principalmente ao ensino para candidatos à vida eclesiástica e religiosa.

Estudantes Basilianos de Filosofia em Iracema, Município de Itaiópolis/SC

A tradição dos Cursos de Filosofia na formação dos alunos da Ordem de São Basílio Magno possui um marco significativo a partir do ano de 1946. Até este ano, os religiosos realizavam seus estudos de filosofia, ou no Seminário de Azambuja (SC), ou na Itália, ou na Ucrânia. Foi então organizado um curso interno em Iracema que, naquela época, pertencia ao município de Itaiópolis (SC). Em 1955, ocorreu um incêndio no Mosteiro Basiliano e, em consequência disso, o Curso de Filosofia foi transferido para a cidade de Prudentópolis (PR) e, posteriormente, para Ivaí (PR).

A primeira aula de Filosofia

Em 1963, os Padres Basilianos adquiriram da Arquidiocese de Curitiba um terreno para a construção de um Seminário Maior para a formação religiosa de estudantes dos Cursos de Filosofia e Teologia. A inauguração do Seminário ocorreu em 24 de junho de 1969, o que possibilitou a transferência dos estudantes de Ivaí (PR) para Curitiba (PR).

Durante vinte anos, de 1969 a 1989, o Curso de Filosofia funcionou como um curso interno e exclusivamente ministrado para os seminaristas da Província Brasileira da Ordem de São Basílio Magno. Em seguida, a pedido de reitores de várias comunidades religiosas, como os Padres Palotinos, os Diocesanos de Paranaguá, os Missionários Servos dos Pobres, os Padres Ressurreicionistas, a Eparquia Ucraniana e a Congregação de São João Batista Precursor, a Associação de São Basílio Magno estendeu o seu acesso aos estudantes seminaristas e religiosos destas instituições.

A concepção formativa da instituição nestes anos está respaldada no carisma da Ordem Basiliana, espelhada nos ideais de seu fundador, São Basílio Magno. Este, por sua vez, no contexto histórico da Antiguidade Tardia, era uma pessoa altamente qualificada em nível intelectual e cultural, sendo um exímio educador, aberto ao diálogo e preocupado com as questões práticas, sejam elas morais, pastorais ou sociais. Sua espiritualidade foi praticamente mística, porém muito concreta e voltada para a realidade humana, assim como, sua metodologia, na dinâmica de trabalho e de estruturação da vida pessoal, comunitária e social, extremamente coerentes, podendo ser resumida nos princípios de comunidade e eclesialidade voltadas à inserção.

Desta forma, a Associação de São Basílio Magno durante estes 50 anos de fundação, concebeu o Curso Livre de Filosofia como uma etapa inserida no processo de formação humana e religiosa visando o sacerdócio na Igreja Católica. Cotidianamente, o ambiente de integração e verdadeira fraternidade cristã era o princípio formativo entre direção, estudantes e professores durante o processo letivo. Era um curso que teve no seu cerne, a preocupação de manter-se coerente com as diretrizes propostas pelo Concílio Vaticano II, no que se referia à formação religiosa, como também, com as recomendações expressas nos documentos mais recentes do Magistério da Igreja, adequando-se às orientações propostas da Igreja Local.

Assim, nestes longos anos de formação educacional contínua e regular, em regime presencial de aulas, o Curso Livre de Filosofia teve por objetivos fundamentais conduzir e orientar os alunos a adquirirem fundamentação e universalização do saber, buscando garantir um preparo básico para que os estudantes possam viver e agir em circunstâncias atuais. É mister salientar, que os objetivos formativos ampliam-se também em buscar a capacitação com discernimento próprio ao contexto cultural do mundo hodierno, assumindo uma posição pessoal definida em relação às questões mais graves do nosso tempo e descobrindo o senso de equilíbrio entre fé e razão. neste caso, todo o empenho da direção e equipe de professores estava direcionada para o preparo metodológico e teórico para desenvolver, nos estudantes, a formação adequada para prosseguirem seus estudos no Curso de Teologia.

Cabe aqui sublinhar, que o Curso Livre de Filosofia da Associação de São Basílio Magno visava antes de tudo dar uma visão sólida para o estudo da Teologia, mostrando como a Filosofia é importante para um correto pensar, para refletir e problematizar as questões do seu tempo, oferecendo um instrumental com base epistemológica e lógico imprescindível, bem como categorias importantes para a evangelização, ou seja, a inculturação do Evangelho no mundo de hoje.

Neste contexto, as Dioceses, Congregações e Ordens Religiosas tinham confiada à direção da Associação de São Basílio Magno o processo formativo de seus estudantes, tendo ciência que não seria somente garantida a formação cultural e intelectual, mas incluiria a formação integral, psicológica, religiosa e moral, da pessoa humana, integrada crítica e ativamente em seu meio cultural, eclesial e social, valorizando-se os aspectos pessoais da aprendizagem, em uma sólida educação humanística e religioso-sacerdotal.

O Curso Livre de Filosofia, no processo de formação acadêmica, seguindo as orientações da Igreja e da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), estava organizado em sua estrutura curricular em três anos, distribuídos em seis períodos ou semestres letivos, com carga horária de 2.540 horas/aula. O horário das aulas era das 7h30 às 12h, de segunda-feira à sexta-feira, durante o período letivo anual de fevereiro a início de dezembro. Estudavam seminaristas de 6 congregações religiosas. Lecionavam 13 professores com formação acadêmica e experiência profissional no magistério.

Buscava-se por meio das disciplinas, dar ênfase à integração entre teoria e práxis, ortodoxia e ortopraxia, doutrina e moral, tendo em vista a contribuição permanente em direção da transformação da sociedade, iniciando por uma aprimorada preparação acadêmica e capacitação pessoal. Por isso, os estudantes sempre foram incentivados a uma busca pessoal para vivenciar o aprendido, aplicando a sua vida pessoal, comunitária e eclesial.

No entendo, tal estrutura curricular do Curso Livre de Filosofia, já possuía quatro eixos formativos essenciais na formação dos estudantes: a filosofia sistemática; a história da filosofia; as disciplinas do âmbito das ciências humanas, sociais e da cultura religiosa; as línguas modernas, com ênfase, no passado, nas línguas clássicas.

Assim, a Associação de São Basílio Magno foi construindo uma história acadêmica respaldada, nestes anos, em uma proposta pedagógica direcionada às seguintes diretrizes: embasamento histórico, procurando responder aos questionamentos próprios do mundo de hoje; visão interdisciplinar, aproximando na medida do possível, do enfoque de outras disciplinas; concepção dialética, na alteridade, comparando com visões de outras correntes e culturas, com o intuito de compreender melhor a sua própria visão e aprender com o outro; visão holística, valorizando não só o elemento intelectual, racional e livresco da aquisição do conhecimento, mas também o elemento experencial e existencial; postura crítica, mostrando como no decorrer da história concreta da humanidade as questões são compreendidas na sua complexidade de fatores, percebendo sua coerência lógica e histórica e, comprometedora, levando ao compromisso humano e ético, espiritual e cristão diante dos diversos desafios do mundo contemporâneo.

Buscou-se nestes anos, durante o processo formativo, o equilíbrio entre os aspectos teórico-práticos da Filosofia, centralizando toda a abordagem no ser humano, no intuito de destacar o valor das verdades e dos valores encontrados em determinada disciplina para a excelência humana, numa visão antropológica do homem integrado crítica e ativamente em seu meio cultural e social, respeitoso e defensor do meio ambiente ecológico, solidário com o outro humano, aberto para o Outro transcendental.

Este cuidado formativo sempre foi observado pela Ordem de São Basílio Magno, de um lado, na orientação destes valores humanos, cristãos e educacionais na admissão de estudantes para o Curso de Filosofia. De outro, embora não fosse ainda uma Instituição credenciada pelo Ministério da Educação (MEC) para conferir grau acadêmico, às exigências curriculares da Instituição seguia todas as normas e orientações oficiais do MEC. Ou seja, o estudante – seminarista ou religioso – devia ter aprovação do Reitor para iniciar seus estudos, ter concluído o Ensino Médio mediante comprovação de documentos e cumprir as exigências curriculares caracterizadas nas disciplinas por atividades, aulas, pesquisas, avaliações, entre outros.

Preocupada com uma formação sólida dos estudantes, a Associação de São Basílio Magno organizou uma biblioteca na grande área de Filosofia e Humanidades com um acervo de mais de 22 mil livros, periódicos, material audiovisual, além de documentos sobre a cultura ucraniana, que inclui a literatura, a arte, a história e a religião. Nos últimos anos, o acervo da biblioteca foi informatizado, catalogado (Decimal Dewey Classification) e atualizado permitindo, desta forma, um melhor acesso à consulta e empréstimo de seu material à comunidade acadêmica.

Em 2007, foi iniciada a reforma estrutural do prédio. Entre 2008 e 2009, os professores trabalharam na elaboração do PPC e do PDI. Em 2010 foi solicitado, junto ao MEC, o credenciamento da FASBAM – Faculdade São Basílio Magno e a autorização do Curso de Licenciatura em Filosofia. Através da Portaria n. 345, de 06 de abril de 2011, e publicada no DOU em 7 de abril de 2011, a Faculdade foi credenciada. O curso foi autorizado através da Portaria n. 799, de 14 de abril de 2011, e publicada no DOU em 14 de abril de 2011. A primeira turma iniciou o curso aos 8 de fevereiro de 2012. O curso foi reconhecido através da Portaria n. 298, de 14 de abril de 2015 e publicada no DOU em 16 de abril de 2015. Em 2014, o Curso de Licenciatura em Filosofia teve a sua primeira turma de formados. Em 2016, o Curso de Bacharelado em Filosofia foi autorizado através da Portaria n. 889, de 29 de dezembro de 2016, publicada no DOU de 30 de dezembro de 2016. Em 2018, ao iniciar as comemorações dos 50 anos, a instituição abriu o seu primeiro curso de pós-graduação lato sensu em Mariologia.