Pe. Teodoro Hanicz, OSBM, discute a missão educacional dos Basilianos em livro sobre os ucranianos no Brasil

Os Basilianos e o movimento pela educação na Colônia Ucraniana Brasileira: encontros e desencontros no campo da Missão – 1897-1931” é o título do capítulo no qual o Pe. Teodoro Hanicz, OSBM, doutor em Ciências da Religião pela PUC-SP, discute o papel fundamental dos padres da Ordem de São Basílio Magno (OSBM) na educação dos imigrantes no livro Ucranianos e seus descendentes no Paraná: religiosidade e identidades etnoculturaisorganizado por Lourenço Resende da Costa e publicado pela Editora Olyver.

O recorte temporal, utilizado pelo Pe. Teodoro em seu capítulo, corresponde à chegada dos primeiros padres da Ordem no país até que “em 1931, a missão basiliana foi elevada à categoria de Vice-Província, dependente da Província da Galícia”. A partir daquele momento, os esforços não se restringiram apenas à educação nas escolas das comunidades, a Igreja Católica Ucraniana no Brasil precisava pensar numa formação completa, inclusive formando sacerdotes sem a necessidade da vinda de padres diretamente da Ucrânia.

O livro também conta com um capítulo escrito por Jaqueline Ester Litvin, iconógrafa formada pela FASBAM, intitulado Iconografia Bizantina na comunidade ucraniana do Paraná: hierofania e fronteiras étnicas. Neste capítulo, a autora analisa a relevância da iconografia de características bizantinas para os descendentes de ucranianos no Paraná. As imagens bizantinas relacionadas e/ou associadas aos ucranianos, na maioria das vezes, estão nas igrejas e outros espaços ligados à religião. Dessa maneira, as representações do sagrado, contidas nos ícones das igrejas, podem também ser discutidos na construção de fronteiras identitárias dos ucranianos no Paraná.

Para fazer o download gratuito do livro, acesse o site da Editora Olyver clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat