Como ler filosofia em 6 etapas

Hoje nós queremos falar sobre como ler filosofia. Antes de tudo você tem que entender que a filosofia não é o tipo de coisa que você pode ler apenas sentando em uma cadeira e abrindo o livro, esperando que ele fale com você. Não é uma história curta ou um romance, onde você pode esperar ser apresentado aos personagens desde o início. Você precisará executar algumas etapas específicas e usar um método para ler. Então, aqui está o método que funciona. Vamos apresentar seis etapas que você pode seguir na leitura da filosofia.

O primeiro passo é preparar: fique confortável, mas não muito confortável, e pegue uma caneta, não um marcador, uma caneta. Você vai marcar nos seus livros. Lembre de não fazer isso com os livros que você empresta de uma biblioteca ou de um amigo. Você precisa se acostumar a marcar nos seus livros, escrever nas margens, sublinhar as coisas, fazer anotações nelas. Isso é vital para a sua educação. Escrever em livros é o caminho para ler ativamente e aprender o material que está neles. Portanto, pense no livro como uma ferramenta projetada para o bem da sua educação. Para obter o melhor uso possível da ferramenta, você precisará escrever nela. Isso significa sacrificar os oito ou vinte reais que você esperaria receber, revendendo o livro no final de sua leitura para um sebo ou na Estante Virtual. Mas não podemos insistir com você o suficiente para estar disposto a fazer esse sacrifício. Pense nisso como o custo da pizza ao longo de um semestre. Isso é uma fatia por semana ou menos. Você pode desistir de uma fatia de pizza por semana por uma questão de hábito. Use um lápis se você é sensível ou notas adesivas, se você realmente precisa. Se o dinheiro é realmente apertado e você diz: “Puxa, olha, eu não posso fazer isso”, tente com um livro neste semestre, um livro que você tem certeza de que não vai revender, não vai receber qualquer dinheiro de volta. Experimente com um livro e garantimos que você conhecerá o conteúdo desse livro muito melhor do que o conteúdo de outros livros que você está tentando manter intacto para revender ou para apenas ter em sua estante.

Etapa 2: algumas perguntas a serem lembradas durante a leitura.

Há quatro perguntas a serem lembradas: qual é o objetivo? Ou seja, qual é o problema ou pergunta que guia este livro? Em que área está? Por que está sendo escrito? Segunda pergunta: Por que o autor se incomodou? Por que alguém se incomodou em escrever algo assim? Apesar do que você pode saber, os filósofos geralmente não escrevem coisas sem nenhum objetivo em mente. Eles querem que você pense ou acredite em algo que atualmente não pensa ou acredita. O que você está tentando descobrir é a motivação deles. E então a terceira pergunta: o que eles estão tentando provar? Essa será a tese deles, o que eles estão tentando convencer você a acreditar, a visão que eles estão tentando fazer você compartilhar. E pergunta quatro: como eles tentam provar isso? Qual é a evidência que eles estão citando? Qual é o argumento que eles estão dando a favor do ponto de vista que estão pressionando? Então: qual é o objetivo, o que lhes incomodou, o que estão tentando provar, como estão tentando provar? Você deve ter essas quatro perguntas em mente antes de ler a primeira página do texto. Antes mesmo de abrir o texto, você precisa se preparar com essas perguntas para responder. Mantenha-as sempre em mente enquanto estiver lendo. Seu objetivo ao ler o livro é obter respostas para essas perguntas.

Etapa 3: interrogar o texto.

Você deve se considerar um detetive procurando pistas, investigando, pesquisando o texto, tentando descobrir as respostas para essas quatro perguntas, especialmente as duas últimas, sobre a tese e o argumento. Assim, você pode começar lendo a sinopse, lendo a cópia interna da orelha e a contracapa do livro. Leia o primeiro e o último parágrafo do livro, de cada capítulo da seção específica em que você está se concentrando neste dia ou nesta semana e depois revise o que encontrou. O que você deve esperar desta obra? Nesse sentido, você é como um detetive que faz uma primeira olhada na cena do crime antes de investigar mais profundamente. O que devemos esperar encontrar quando olharmos mais de perto? Onde vamos prestar muita atenção?

Etapa 4: faça uma leitura rápida do texto.

Aqui você pode procurar o movimento geral e a arquitetura da obra. Faça algumas marcas com a caneta em um livro e capítulo que está lendo. Marque as linhas horizontais na margem do texto, onde há uma quebra no texto – onde o autor diz ‘agora terminamos com esta pergunta e agora vamos voltar a adicionar ressentindo essas objeções. Sempre que há uma indicação assim no que você está lendo, trace uma linha horizontal no intervalo. Isso lhe dará uma maneira visual de voltar para encontrar o início e o fim de cada seção que você pode estar procurando. Torna muito mais fácil reler o texto mais tarde e encontrar a parte específica. Nesta leitura rápida, é muito importante não ficar atolado em questões particulares de compreensão. Seu objetivo é passar o texto, ler tudo o máximo que puder… tirar o máximo possível com a primeira leitura. Portanto, se você se deparar com uma frase ou um parágrafo em particular, coloque um ponto de interrogação próximo a ela na margem e siga seu caminho. Não fique preso lendo repetidamente o mesmo material por quinze minutos ou meia hora. Você voltará e buscará mais tarde.

Etapa 5: a leitura lenta, lenta e lenta.

É aqui que você passa a maior parte do tempo examinando o trabalho, parágrafo por parágrafo, tentando desbloquear seu significado e encontrar as respostas para essas perguntas. Agora também é aqui que você anotará à medida que avança, com uma caneta. Você pode procurar por pistas mais estruturais, pois onde o autor indica a introdução, a tese, indica o esboço do argumento. Sempre que encontrar um autor mencionando um número, sempre que ele disser ‘há três razões para isso’ ou ‘há quatro objeções a essa visão’, escreva esse número na margem. Para ‘quatro objeções’, escreva, por exemplo, ‘4 O’ e depois continue à medida que você encontrar cada objeção nos parágrafos subsequentes. Escreva o ‘O1’, ‘O2’, ‘O3’ na margem próxima a esses. Isso lhe fornece uma referência rápida para pesquisar e encontrar os trechos do ensaio aos quais o autor chamou atenção, atribuindo-lhes números. Nesse ponto, você também pode marcar passagens importantes. Essas são as partes que você destacaria quando ainda usava um marcador; agora você está usando uma caneta. Costume desenhar uma linha vertical na margem para indicar uma passagem realmente importante. Se for especialmente importante, coloque uma estrela ao lado. Ao ler lentamente, tente colocar uma ou duas palavras descrevendo cada parágrafo na margem ao lado. Pode ser algo tão simples como “ser / liberdade” ou “Platão = errado”, o que você acha que o autor está tentando realizar, ou a visão que ele está tentando impor, o que quer que ele esteja tentando fazer; assim que você reconhecer o que está acontecendo nesse parágrafo, escreva algo na margem para referência futura sobre o que está acontecendo lá. Isso tornará muito mais fácil se você voltar atrás quando estiver tentando escrever um artigo ou estudar para um exame e identificar quais partes do ensaio estão fazendo o que. Se você perder um parágrafo, se não conseguir descobrir, coloque um ponto de interrogação ao lado e continue. Por fim, coloque pontos de interrogação nas margens em que você está confuso, mas tente indicar o que o confunde: o que é que lhe dá um problema? Se você não entender o que essa palavra em particular significa, circule a palavra ou sublinhe-a. Dê a si mesmo algo para voltar quando estiver tentando fazer sua própria pesquisa, ou peça ajuda ao professor ou a outro estudante para entender o que está acontecendo na obra.

E então etapa 6: resuma o que você leu.

Você pode fazer isso no livro se tiver uma meia página vaga no final do capítulo ou da seção ou em uma nota adesiva que você pode colocar no livro. Muito importante: tente fazer isso nos primeiros 10 minutos após terminar de ler ou, se souber que terá que ir às aulas às 07h30, pare 10 minutos mais cedo para poder escrever seu resumo. Não tente voltar e fazê-lo mais tarde, ou à noite, ou quando terminar o livro – faça-o imediatamente após terminar a leitura. Isso tornará suas futuras leituras muito, muito mais fáceis e ajudará a consolidar o material que você leu em seu cérebro.

Portanto, esse é o processo de seis etapas para saber como ler a filosofia de maneira eficaz. Bons estudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat