O que o estoicismo tem a nos ensinar sobre a Covid-19?

A prática mais importante da filosofia estoica é diferenciar entre o que podemos mudar e o que não podemos. Sobre o que temos influência e o que não temos. A COVID-19 está aqui. Nenhum grito na TV fará com que ela desapareça. Amaldiçoar a origem do vírus, perpetuar as teorias da conspiração e acumular papel higiênico não nos salvará. Tuitar não ajudará ninguém; apenas nos distrai das muitas tarefas em mãos. Todos estão desperdiçando seu tempo que poderia ser gasto salvando sua vida e outras pessoas.

O que podemos controlar, como sempre, é como respondemos. O que importa não é o que outras pessoas estão fazendo ou fizeram, mas o que fazemos. Isso significa: Manter-nos atualizados com os conselhos mais recentes da Organização Mundial da Saúde (e segui-los!). Lavar as mãos com frequência, cobrir o nariz ao espirrar, evitar grandes aglomerações públicas, cancelar viagens e reuniões de trabalho desnecessárias. Não pensar que somos a exceção. Não fazer coisas que nos beneficiem às custas de outras pessoas. Se nos sentirmos doentes, fiquemos em casa. Vamos fazer a nossa parte.

O objetivo é evitar sobrecarga desnecessária de profissionais médicos, serviços de emergência, e outras infraestruturas críticas, para que as pessoas que realmente precisam possam acessá-los. Ninguém pode fazer isso sozinho, mas cada um de nós, agindo de maneira correta e coletiva, pode fazer uma grande diferença. Como Zenão disse: “O bem-estar é realizado em pequenos passos, mas não é pouca coisa”.

É em momentos como esses que podemos estudar o estoicismo. Manter a calma diante do caos. Deixar de lado pensamentos irracionais e desenvolver um plano para nos manter avançando. Espalhar a única forma positiva de contágio que existe: calma. Para que possamos adquirir sabedoria da tragédia e do perigo. Esta é a nossa chance de incorporar esses ensinamentos, para prová-los, quando é importante. Quando a vida e a liberdade estão em jogo.

Como Marco Aurélio escreveu nas Meditações (Livro XI,7): “Quão claro se manifesta não existir na vida outra situação tão propícia ao cultivo da Filosofia como esta em que te encontras agora.”

Então faça sua parte. Coloque seu estudo em prática e inspire as pessoas a sua volta a fazer o mesmo. Todos somos individualmente a resposta nas escolhas que fazemos. O que precisamos é: coragem, autodisciplina, justiça e sabedoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat