Tomás de Aquino: filósofo e teólogo

Santo Tomás de Aquino nasceu por volta de 1225 em torno de Nápoles, na Itália. Ele nasceu em uma família influente e era o caçula de nove filhos e aos cinco anos foi morar e estudar em um mosteiro beneditino nas proximidades de Monte Cassino aos dezesseis anos de idade ele se matriculou na Universidade de Nápoles para seguir um curso de artes liberais. Lá ele conheceu uma comunidade religiosa recém fundada, a Ordem dos Pregadores ou Dominicanos, e decidiu se juntar a ela.

Depois de superar as objeções de sua família a sua entrada. Eles tinham planos para ele tornar-se um influente abade. Santo Tomás adotou o hábito dos frades e continuou a prosseguir seus estudos em Paris e Colônia por mais 11 anos. Ele realmente passou parte desse tempo como estudante de Santo Alberto Magno, outro luzeiro da Idade Média. Em 1256, Santo Tomás foi totalmente credenciado como teólogo e começou sua carreira como professor. Ele lecionou em uma variedade de universidades europeias, na cúria papal e nos conventos de sua própria ordem. Então ele passou um tempo em Colônia, em Nápoles, Orvieto, em Roma e em Paris.  A santidade de Tomás é oculta, mas bonita. Ao lidar com questões teológicas irritantes sobre o Eucaristia, ele era conhecido por descansar a cabeça no Tabernáculo em súplica. Em outra ocasião, o Senhor apareceu a ele para elogiá-lo por seu trabalho dizendo: “Escreveste bem sobre Mim, Tomás. Que recompensa queres?”. Santo Tomás respondeu: “Nada mais que a Vós, Senhor. Nada mais que a Vós”.  Santo Tomás trabalhou generosamente ao longo sua vida, mas seus dias terminaram em silêncio peculiar em 6 de dezembro de 1273 ele teve uma experiência mística que o levou pousar suas canetas. Quando perguntado por que, ele respondeu: “Comparado ao que vi, tudo o que escrevi parece-me palha”.

Santo Tomás morreu em 7 de março de 1274 durante uma jornada a serviço da Igreja Universal. Ele foi canonizado em 1323 em reconhecimento à sua vida de grandes aprendizagem e santidade. Santo Tomás é especialmente bem conhecido e lembrado por a sabedoria que ele demonstrou em suas obras filosóficas e teológicas. Seu legado intelectual enriqueceu o Igreja quase que sem comparação. Santo Tomás também é lembrado pela pureza e castidade que ele possuía com perfeição. É dito que ele preservou uma espécie de inocência querubínica em toda sua vida. Santo Tomás é considerado como o doutor comum da Igreja, um guia seguro como quem dá mais expressão eloquente para a fé e o ensinamento da Igreja.

Para que a gente produza mais conteúdos como esse, compartilhe este texto com seus amigos, não esqueça de nos seguir em nossas redes sociais e também de comentar, porque nos importa o que você pensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *