Acordo de Cooperação é assinado na abertura da 33ª Semana Filosófica da PUC-Campinas

A PUC-Campinas firmou, na manhã desta segunda-feira, dia 06 de maio, um acordo de cooperação com a Faculdade São Basílio Magno (FASBAM), de Curitiba (PR), que prevê o intercâmbio de informações e conhecimentos entre as instituições.

“É um primeiro passo, que pode avançar em outros projetos. A finalidade é estreitar o relacionamento, visando à qualificação acadêmica de ambas as instituições”, destacou o Reitor da PUC-Campinas, Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior.

O primeiro resultado deste convênio foi a participação do diretor geral da FASBAM, Prof. Dr. Irineu Letenski, e do Prof. Dr. Rogério Miranda de Almeida, que também leciona na instituição paranaense, na 33ª Semana Filosófica da PUC-Campinas.

De acordo com o Prof. Dr. Edvaldo Araújo, diretor da Faculdade de Filosofia, a presença dos docentes enriquece o evento, que busca aproximar o diálogo entre os pensamentos filosóficos com os temas contemporâneos, de modo a atualizar os estudantes do Curso.

Na ocasião, que marcou a abertura da ‘Semana Filosófica’, os palestrantes apresentaram uma reflexão sobre a questão da criação no pensamento cristão primitivo. A abordagem está inserida na temática do evento, que enfatiza, nesta edição, “O tempo e o espaço na perspectiva filosófica”.

“A palestra aborda um tema abrangente, a criação humana, que pode ser tratada dentro de três grandes aspectos: o das escrituras, o da filosofia grega antiga, e o do pensamento cristão. De modo geral, foi um pontapé inicial para que outras pesquisas se desdobrem no sentido de explicar esses fenômenos que geram tantas dúvidas nas pessoas”, afirmou o Prof. Dr. Rogério Miranda de Almeida, graduado em Filosofia pela PUC-Campinas.

O Prof. Dr. Irineu Letenski, por sua vez, enalteceu a perspectiva da criação idealizada por São Basílio Magno, que procurava conciliar o pensamento filosófico e a doutrina cristã. Segundo o docente, São Basílio Magno também enfatizava a importância da filosofia para a formação dos estudantes.

“Basílio dizia que um cristão, ao ler a obra pagã, deveria proceder como as abelhas: elas pousam em todas as flores, mas retiram apenas o que é necessário para fabricar o néctar. Assim precisam ser os estudantes de filosofia: ir a todas as obras e tirar o que é essencial para a formação de suas virtudes”, finalizou.

A metáfora, citada na palestra, foi compreendida pelos alunos presentes no evento, que reforçaram a importância do estudo filosófico para o crescimento humano. “A Semana Filosófica surge em um momento oportuno, em que existem críticas, a nível de educação nacional, às faculdades que tratam das humanidades. O nosso Curso, embora não tenha funções práticas, tem uma utilidade muito maior: a de refletir sobre a pessoa humana, sobre a construção do mundo, buscando formar pessoas melhores não apenas para si mesmas, mas para o outro”, frisou Victor Pimentel Dedoni, do 3º ano.

Fonte: PUC-Campinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *