Fraternidade e compromisso com as políticas públicas à luz da Palavra de Deus

Neste ano, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propôs como tema “Fraternidade e Políticas Públicas” para a Campanha da Fraternidade. Os nossos Bispos nos convidam a refletir sobre a importância ativa dos leigos nas Políticas Públicas, para que também possamos exercer a fraternidade e preocupação com o próximo, mas tudo isso à luz da Palavra de Deus. O próprio objetivo geral desta campanha tem como verbo “estimular” para que nós, leigos e membros ativos desta Igreja peregrina, sejamos convidados a nos envolver no desenvolvimento das Políticas Públicas do nosso país.

Quando falamos em políticas públicas, não estamos tratando de políticas partidárias e nem mesmo em politicagem, mas sim do desenvolvimento de políticas públicas no âmbito nacional, estadual e municipal. Somos chamados a estarmos atentos na formulação destas políticas, as quais passam por um processo de formação da agenda, tomada de decisão, implementação e avaliação. Envolver-se em políticas públicas é expor o direito de ser sociedade, de ser voz ativa no Congresso Nacional, Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais, trazendo ideias e observando a formulação destas políticas.

Precisamos estar atentos nestas formulações para que tudo seja feito com ética, despertando também a consciência e o apoio aos nossos jovens, para que possam exercer a cidadania com dignidade e princípios cristãos. Esta campanha é um convite especial para que possamos ver, julgar e agir, buscando seguir em nossas comunidades as Sagradas Escrituras e a Doutrina Social da Igreja.

Somos anunciadores e missionários de Jesus. Quando falamos em sermos anunciadores, estamos nos referindo em abrir caminhos de evangelização, por isso a Campanha da Fraternidade vem abrir novas vias em nossas vidas, tendo como intenção: envolver a comunidade para que proclame a missão evangelizadora da Igreja, olhando os mais frágeis e vulneráveis.

Sigamos os princípios evangélicos, os ensinamentos do próprio Cristo “Tive fome e me destes de comer” (Mt. 25,40), sejamos atentos aos nossos irmãos que sofrem e busquemos viver o real significado de fraternidade, que é um termo que deriva da palavra latina frater, que significa irmão. Por esse motivo, fraternidade significa parentesco entre irmãos. A fraternidade universal designa a boa relação entre os homens. É nela em que se desenvolvem sentimentos de afeto próprios dos irmãos de sangue. Sejamos fraternos e encontremos nesta Campanha da Fraternidade que se iniciou a poucos dias a oportunidade de sermos uma Igreja viva e eficaz que segue o mandamento do Senhor: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”.

Autor: Ulisses Antonio Angelo, estudante do 3º ano do Curso de Filosofia.

One thought on “Fraternidade e compromisso com as políticas públicas à luz da Palavra de Deus

  1. Juliana says:

    O tema da campanha da fraternidade deste é ano vem de encontro ao anseio de grande parte da população. Precisamos sim, de politicas públicas levadas a sério, que busquem o bem dos mais necessitados e do povo em geral.
    Nós, como igreja, devemos nos engajar e participar ativamente, independente de posição partidária.
    Acredito que isso seja o mínimo que possamos fazer para o bem de todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *