O Futuro da Educação no Brasil

Quando se fala em educação, provavelmente o que nos remete a cabeça é aquela sala com as cadeiras ordenadas e como um momento da vida onde somos acometidos de muitas informações e na prática não temos formação para transformar tanto conteúdo em conhecimento, e desta maneira colocamos em xeque a questão da filosofia e da sociologia na reforma do ensino médio e se tal mudança realmente vai auxiliar a educação no Brasil e se resolverá o “problema” da base curricular no país.

É certo dizer que o problema educacional brasileiro é um gargalo estrutural, nossa cultura não esconde o atraso, a falta de planejamento e a ausência de um projeto de educação completo e que abranja não só uma absorção de conhecimento, mas que nossos estudantes sejam capazes de transformar em um instrumento que dê a cada cidadão condições de sobreviver e aprofundar a construção do homem a partir da educação em todos os aspectos.

A educação é uma questão polêmica porque se fala muito nela, e na prática vemos apenas remendo daqui e de acolá, isso é claro quando olhamos para o direito a educação elencado na nossa Constituição Federal e que na realidade não foi alcançada, na verdade o projeto educacional no Brasil não pode ter um caráter ideológico, e nem deve ser bandeira de partido político em campanha, a educação é uma prioridade estratégica e que garante um futuro para as pessoas.

Na filosofia apreendemos que o importante não é a resposta e sim as perguntas, podemos nos indagar até que ponto a educação tem um papel transformador na construção do indivíduo e sua força catalisadora na sociedade? O Brasil é um país fadado ao fracasso porque vive de pão e circo? Ou porque não consegue entender que a educação é uma área prioritária, estratégica e é através dela que a nação se tornará um país desenvolvido.

No Brasil temos um atraso educacional crônico, será que o problema são as pessoas que não aprendem ou não tem capacidade de aprendizado, ou realmente o Governo e as empresas que manipulam os rumos do país querem que o povo continue na obscuridade da ignorância e do analfabetismo funcional? Ao olhar para os índices da educação, podemos verificar que faltam investimentos maciços e concretos nessa área, com certeza outro delinquente que assalta o erário público é a corrupção, que infelizmente distorce o caminho dos investimentos e realiza através de corruptos um mau gerenciamento do dinheiro público nas entidades educacionais.

Após todo esse contexto desolador, há esperança no fim do túnel para a educação no Brasil? Quais os impactos dessas “pequenas reformas” na base curricular? Até que ponto a educação no país está auxiliando as pessoas a participarem de um verdadeiro processo de formação humana, para que o presente e o futuro tenham um sabor de superação? A grande pergunta ao Brasil que fica é – o que queremos ser perante o mundo, e como trataremos essa e as futuras gerações de brasileiros?

Autor: Amauri de Campos Junior, estudante do 3º ano do Curso de Filosofia.

7 thoughts on “O Futuro da Educação no Brasil

  1. gustavo says:

    O que temos visto muito na educação atual, são interesses ideológicos sendo aplicados na base curricular. Que a educação do futuro seja realmente de aprendizado útil, principalmente no que diz respeito a educação humana.

  2. Ana says:

    Agora eu acho que tem sim esperança no fim do túnel para a educação no Brasil…
    Talvez nossa geração não a veja em vida, mas será nossa geração que irá plantá-la.

  3. Ernaldo Ferracin says:

    O Brasil só irá transformar a educação quando ao invés de ensinar as pessoas matérias básicas também os ensinam a desenvolver as habilidades que todo ser humano possuí. A criatividade por exemplo

  4. Aline says:

    Realmente, eu sempre achei que o Brasil tem interesse em deixar a educação sempre em segundo plano. Pessoas que não são bem informadas não reclamam, não reivindicam e não pensam. O interesse político com certeza faz parte dessa catástrofe que vai a educação do País, infelizmente. Ótimo Artigo.

  5. Ana carolina soares says:

    Precisamos de mais comprometimento por parte de nossos representantes do Congresso. A sensação que temos é de descaso com as crianças e os professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *