Estratégias para quem evangeliza com as mídias sociais

Hoje nós queremos trazer aqui em nosso blog mais algumas técnicas de administração e gestão eclesial voltadas especialmente para a área da comunicação para deixar a sua comunidade paroquial mais eficaz e eficiente no anúncio do Reino de Deus através da internet.

Uma coisa é certa nos últimos anos, há uma verdadeira democratização do design. Quando o Canva começou, Melanie Perkins, CEO (sigla em inglês para diretora executiva), falou sobre esse conceito de como tornar o design mais acessível a todos e mais acessível a todos era algo que ela era extremamente apaixonada.

Ferramentas como o Canva são ótimas para as paróquias e institutos de vida consagrada, onde, às vezes, simplesmente não se têm recursos financeiros e de tempo ou talvez a pessoa que está sendo contratada para fazer os trabalhos gráficos não seja experiente. Então, é preciso se apoiar em modelos prontos que exigem apenas o preenchimento das informações necessárias.

Algo que temos de ter atenção é para os diferentes canais, isto é, as diferentes redes sociais que utilizamos para divulgar um conteúdo. Às vezes, não podemos simplesmente copiar e colar a mesma coisa em todos os canais, porque cada um tem limitações diferentes, diferentes restrições de dimensões e o que você põe no Facebook pode não ficar bem em um feed do Instagram. É como se realmente tivéssemos que mudar de ideia. Por isso, o fato de que o Canva tem um “botão mágico” que redimensiona automaticamente as coisas, é uma das inovações mais brilhantes. A quantidade de modelos prontos é surpreendente e muitos deles são gratuitos.

Uma dica importante é sempre estarmos cientes do espaço que utilizamos. A tipografia é uma coisa essencial. Pode-se dizer que 70% do design para a internet está centrado na tipografia, ou seja, em como escolher as fontes certas, garantir que elas sejam legíveis e entender que existem certas fontes que nunca devem ser utilizadas, como a famosa Comic Sans.

É preciso também enquadramento. Não colocar as coisas muito perto da borda do texto, da tela ou dos botões de ação que determinada rede social pode colocar por cima da arte. Seja o que for, se for um elemento importante e precisa estar na foto, nunca o coloque muito perto das bordas, porque isso faz as pessoas se sentirem claustrofóbicas. Então, imagine uma moldura e essa é a sua zona de exclusão, onde não se pode colocar nada nesse espaço.

Por fim, o elemento mais importante é o equilíbrio, porque como seres humanos psicologicamente vemos a simetria como beleza. As pessoas automaticamente buscam a simetria de um objeto e isso fará com que alguns projetos pareçam ainda mais profissionais. E não esqueça de que as cores são fundamentais para garantir o equilíbrio.

E se você gostou das nossas dicas, você pode aprender muito mais sobre o assunto, pode trocar experiências com sacerdotes, seminaristas e fiéis de boa vontade de diversas partes do Brasil aqui na FASBAM, porque estão abertas as inscrições para a nossa nova turma do curso de Pós-Graduação em Administração e Gestão EclesialClique aqui e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *