FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO NO PERÍODO MEDIEVAL

Autores

  • Antonio Djalma Braga Junior
  • Ivanildo Luiz Monteiro Rodrigues dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.35357/2596-092X.v3n6p97-106/2021

Palavras-chave:

Filosofia da Educação, Filosofia Medieval, Fé, Razão, Educação

Resumo

Sabe-se que todo o pensamento no período da era medieval estão conectados de uma forma ou outra com o grande debate entre Fé e Razão. Vários foram os autores que procuraram conciliar ou abrir ainda mais o abismo entre estes dois conceitos. O acontecimento decisivo neste período foi a apropriação do termo Logos pelo cristianismo que passa a partir de então não mais a fazer uma teologia, mas também uma reflexão filosófica. Diante desse cenário, o presente artigo tem como objetivo apresentar uma filosofia da educação no período medieval a partir da análise de alguns textos clássicos escritos nesse período histórico. Nessa perspectiva, pretende-se compreender a problemática da formação humana no medievo através de concepções éticas e políticas, bem como a influência de tais ideias no campo da educação. Para atingir este intento, utilizaremos como base principalmente os textos de autores como Bernardo de Claraval, São Boaventura, Hugo de São Vítor e Tomás de Aquino. Espera-se que ao fim desse artigo reste clara a importância desses autores para delinearmos uma filosofia da educação durante o período medieval, de modo que os pré-conceitos que ainda persistem em evocar a expressão “idade das trevas” sejam deixadas de lado para reconhecermos a imensa riqueza que perpassa os mais variados campos do conhecimento no medievo, inclusive a área da filosofia da educação.

Downloads

Publicado

2021-07-31