PARA LEITORES EXTEMPORÂNEOS

QUANDO HERÁCLITO ENCONTRA NIETZSCHE

Autores

  • Silas Borges Monteiro
  • Anaise Avila Severo

DOI:

https://doi.org/10.35357/2596-092X.v2n3p59-73/2020

Palavras-chave:

Nietzsche, Vivências, Heráclito, Interpretação, Tradução

Resumo

Este ensaio procura demonstrar que Heráclito poderia ser considerado leitor de Friedrich Nietzsche. Esta especulação sustenta-se, basicamente, sobre a decisão estilística de Nietzsche em escolher seus leitores, sobre as vivências partilhadas entre o filósofo alemão e o grego e da presença de Heráclito, em Ecce homo, como aquele com quem Nietzsche mais se sentia acolhido. O interesse mais evidente do jovem professor da Basileia sobre o filósofo obscuro se vê na destinação de tempo que ele dá em seu curso de 1873. Mais do que examinar as alternativas conceituais, o autor de O nascimento da tragédia quer aprender com as vivências dos pré-platônicos, sobretudo com seu filósofo trágico por excelência. Embora a relação estudada entre Nietzsche e Heráclito reconheça a óbvia questão cronológica, este ensaio fabula sobre possibilidades da anacronia de Heráclito leitor de Nietzsche.

Downloads

Publicado

2020-02-07