O HOMEM ERRANTE E O PROBLEMA DO MAL SEGUNDO CHESTERTON

Autores

  • Phaulo Rycardo Souza Guilhon

Palavras-chave:

Chesterton, Mal, Igreja Católica, Homem Moderno, Diabolista

Resumo

As devidas considerações que serão apresentadas, terão como escopo, conduzir o leitor à reflexão sobre o problema do mal, a partir da perspectiva de G. K. Chesterton. Sua história, e fatos ocorridos no mundo e, em sua pátria, a Inglaterra, são os vieses para se entender sua linha de raciocínio e, principalmente, para entender essa problemática que tanto o inquietou. Evidenciaremos como foi construído seu tempo, seu pensamento e seu processo de conversão à Igreja Católica, para, assim, passarmos às considerações de um homem, que soube usar do argumento como meio de humor e ironia. Chesterton não tem a pretensão de ofender seus inimigos, ou maltratá-los, mas tem como objetivo, construir uma rica crítica cordial, que está focada essencialmente na ferida do mundo, ou melhor dito, no grande problema do mal; o homem moderno é um ser incapaz de enxergar que sua filosofia e seu tempo são suficientes para expandir os males no mundo. Por fim, daremos destaques a esses males, que foram sendo desenvolvidos ao longo da história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

GUILHON, Phaulo Rycardo Souza. O HOMEM ERRANTE E O PROBLEMA DO MAL SEGUNDO CHESTERTON. Helleniká - Revista Cultural, Curitiba, FASBAM, v. 5, n. 5, p. 99–125, 2023. Disponível em: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/hellenika/article/view/513. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos