A TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES

Autores

  • Alifer Silveira
  • Irineu Letenski

Palavras-chave:

Pacto, Estado de natureza, Estado civil, Absolutismo, Soberano

Resumo

Estas reflexões têm por objetivo examinar a teoria política em Thomas Hobbes, no que diz respeito ao estado de natureza, estado civil e como se dá seu pacto. Nós nos baseamos principalmente em sua obra: Leviatã (1651). Buscamos demonstrar como se dá o pensamento de Thomas Hobbes em relação ao homem sem estar sob um governo civil e como ele propõe o governo civil através de um pacto, tendo por governo um soberano absolutista. Hobbes tem interesse em escrever sobre o estado de natureza, pois nota e descreve uma natureza má do homem, do qual mata, rouba, e toma aquilo que é alheio, onde neste estado se configura um estado de guerra de todos contra todos. Desta forma, atribuíram-lhe a famosa frase: Homo homili lupus, que quer dizer: o homem como lobo do próprio homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-25

Como Citar

SILVEIRA, Alifer; LETENSKI, Irineu. A TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES. Helleniká - Revista Cultural, Curitiba, FASBAM, v. 3, n. 3, p. 25–37, 2021. Disponível em: https://fasbam.edu.br/pesquisa/periodicos/index.php/hellenika/article/view/313. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos