RESPONSABILIDADE MORAL E OS PRINCÍPIOS DA AÇÃO EM SANTO AGOSTINHO

Autores

  • Matheus Jeske Vahl

DOI:

https://doi.org/10.35357/2596-092X.v3n5p133-153/2021

Palavras-chave:

Responsabilidade, Princípios da ação, Mente, Agostinho, Deus

Resumo

O problema da responsabilidade moral é uma questão a ser tratada tendo em vista a qualidade das ações humanas, o que requer uma explicação da origem e do sentido do mal que eventualmente delas redunda. No pensamento tardo antigo isto é feito no horizonte de uma filosofia da mente. Em Agostinho este tema é compreendido desde o entendimento de uma faculdade anímica que garante ao homem máxima liberdade, a saber, a vontade, cujo efeito da ação é compreendido em referência a um polo de máxima transcendência – Deus, a partir de quem são compreendidos os princípios em que deve se articular a razão humana para orientar sua liberdade em coerência com a Verdade. Portanto, é na estrutura interna da mente humana que Agostinho ancora a origem e o fundamento último de toda ação moral, pela qual cada indivíduo é o único responsável frente à realidade e diante de Deus.

Downloads

Publicado

2021-01-07