SILENO

EDUCADOR DE DIONÍSIO

Autores

  • Antonio Djalma Braga Junior
  • Ivanildo Luiz Monteiro Rodrigues dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.35357/2596-092X.v2n3p35-46/2020

Palavras-chave:

Sileno, Dionisíaco, Educador, Sabedoria, Nietzsche

Resumo

O presente artigo propõe uma interpretação inusitada ou, ao menos, mais apurada sobre a figura de Sileno, o qual figura nos mitos sobre o deus do vinho, Dionísio, como companheiro e educador deste ser divino. Isto porque, na tradição e lendas a personagem Sileno, salvo rara exceção, passa quase desapercebida em seu caráter educador.  Friedrich Nietzsche (1844-1900), em sua obra, O nascimento da tragédia, configura uma excelente exceção, quando dedica uma parte importante desta sua obra para falar da Sabedoria de Sileno. Tomando o trecho nietzschiano como base, discorremos sobre as personagens que figuram na mitologia dionisíaca, bem como a centralidade do mito de Dionísio. Isto com o intuito em demonstrar que o culto ao deus do vinho passa por todo um processo de adaptação, de modo que se transformar de uma celebração especificamente campestre (qual era no período arcaico), em uma celebração citadina (no período clássico) quando obtém sua entronização junto aos deuses da cidade. Todavia, nosso principal argumento é que a personagem de Sileno, de alguma maneira já indicaria um abrandamento nos hábitos campesinos, preparando assim o terreno para a urbanização do deus do vinho.

Downloads

Publicado

2020-02-07