Notícias Falsas e Processos Desinformação foi o tema do 2º dia do Ciclo de Palestras em preparação para o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais

No dia 9 de maio, a Prof. Criselli Montipó iniciou sua fala afirmando que “o acesso às informações nos influenciam. As informações são diferentes de conhecimentos, porém ajudam no criar do conhecimento. Todo ser humano tem direito a liberdade de expressão, porém isso é diferente de dar liberdade de mentir”.

Em seguida, ela realizou uma abordagem do perfil histórico com destaque à legislação brasileira que remete ao Colonialismo, sendo esta o motivo de vários eventos ainda serem traumáticos aos brasileiros e influenciam o momento em que estamos vivendo. “Somos herdeiros de uma triste história dos direitos à cidadania”, destacou a professora.

Com tantas informações que temos, ficamos, paradoxalmente, desinformados. Estas informações geram a ilusão que são confiáveis, porém, são distorcidas e recebem o termo fake news. Neste âmbito, há a utilização de robôs sociais que fazem comentários sobre um determinado assunto para que ele se torne popular nas redes sociais digitais e influencie os usuários.

Por isso, o uso do fact-checking, isto é, a checagem de fatos, tornou-se fundamental. Na América Latina ainda são muito poucos os sites que fazem essa checagem da informação para mostrar a veracidade e para que o usuário tenha acesso a vários pontos de vista a respeito de um mesmo assunto. Porém, uma rede internacional de fast-checking se formou e cada vez mais e mais organismos estão se associando para combater as fake news.

Ao final, a Prof. Criselli enfatizou que “devemos fazer uma análise crítica sobre o texto, fazer uma crítica de autenticidade, de interpretação e de valor interno. Também, faz-se necessário capacitar jornalistas e usuários para desenvolver ferramentas para combater a desinformação”.

Hoje, dia 10 de maio, o evento tem a sua última palestra. O tema será a mensagem do Papa Francisco para o próprio 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais (domingo, dia 13) com o publicitário e assessor de impressa da Diocese de Duque de Caxias/RJ, Adielson Agrellos.

Autor: Weslei Adriano de Lima, estudante do 1º ano do curso de Filosofia e seminarista da Arquidiocese de Curitiba.

Fotos: Juliana Camargo, Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *