«A tradição filosófica e o paradoxo do fim do sujeito» é o mais recente artigo do Prof. Dr. Rogério Miranda de Almeida

ethic@ – Revista Internacional de Filosofia Moral, com Qualis A2 e pertencente ao Núcleo de Ética e Filosofia Política da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), publicou o seu mais novo número. Entre os destaques, está o artigo: A tradição filosófica e o paradoxo do fim do sujeito, do Prof. Dr. Rogério Miranda de Almeida – filósofo, teólogo, escritor e professor universitário.

Segundo o filósofo, estas reflexões têm como objetivo principal analisar a questão do fim do sujeito a partir da tradição filosófica ocidental. Assim, após uma breve introdução histórica que, partindo de Platão e passando por Aristóteles, Agostinho de Hipona e Tomás de Aquino, o texto se propõe examinar a questão do sujeito e da subjetividade na filosofia moderna e, principalmente, na filosofia contemporânea: Schopenhauer e Nietzsche. Com Freud e Lacan, é finalmente levada em consideração a problemática do fim do sujeito, que se exprime essencialmente como o paradoxo de uma exclusão interna. O sujeito da filosofia e da psicologia é, pois, ressignificado, reinterpretado e superado, mas a partir e através do próprio universo simbólico, no qual ele se move e do qual, paradoxalmente, ele se exclui.

Clique aqui para aceder ao artigo diretamente no Portal de Periódicos da UFSC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *